"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

ONDAS DE SAUDADE



Barco pronto para zarpar
dança no ritmo das águas
que um dia me fizeram flutuar.

As mesmas águas,
o mesmo firmamento,
 muito maior a solidão.

Aceno com a mão
invento um sorriso no rosto
ocultando a cicatriz do coração.

Lumansanaris
*inspirada na imagem
 fonte: Google
  

4 comentários:

Bell

Essa é uma cena linda.

bjokas =)

Anônimo

SERGIO NEVES - ...uma "prova" da tua imensa sensibilidade! ...uma "simples" imagem te inspira a versar um poema divinamente encantador! / (...a leitura de ti provocou-me um leve "arrepio", acho que senti também uma saudadezinha, acho que essas ondas bateram aqui na orla da minh'alma!...) / Carinhos Lu.

Paulo Pereira

Belissima inspiração! Parece uma linda canção...

Sony Azevedo

Sem palavras! Aplausos. Muita luz e paz. Beijo no coração.

Real Time Web Analytics