“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

POEMA DE LÍQUIDAS PENAS


                                O teu riso é brisa
                                Que me livra da alvura
                                 Ressequida,
                                 De uma folha.

                                ...Inquietação de asas,
                                Sob a pena de um poema
                                Que faz brotar
                                Linhas, que são ninhos
                                A receber palavras,
                                Que são ramos e flores.

                               ...Primavera que me viaja
                                Úmida, fértil e perfumada
                                Nos melhores deslumbramentos,
                                Sóis e luas, de um céu,
                                Qu'eu já havia esquecido e
xistir
                                Dentro de mim.

                                O teu riso me é orvalho
                                Que cintila o talho

                                De um poema, que a[pena]s
                                Confidencia, sedes...

               Imagem: Google

11 comentários:

  1. Minha amiga e poetisa, Lu:
    Tive que reler para entender o porquê da classificação sensual neste magnífico poema e o título se expandiu indescritivelmente.
    O contraste das interpretações me parece genial!
    1. Um riso que faz molhar a pena na construção do poema.
    2. O corpo (folha) a receber o poema(ato) inquietando as asas(desejo) revolvendo primaveras, sóis e luas(...) a(penas) que são doces castigos!
    Tudo isso talhado numa indizível classe que só a ti compete!
    Um poema para ser degustado com calma(digo com todo respeito e admiração que a nobre amiga merece)
    Parabéns!
    Forte e terno abraço, Humberto.

    ResponderExcluir
  2. So beautiful.
    Thank you for sharing.
    (And I love Vide Cor Meum,
    a perfect accompaniment.)
    xx

    ResponderExcluir
  3. Olá, Lucy.
    O amor desperta os sentidos.
    abç amg

    ResponderExcluir
  4. Boa noite amiga
    Que poema soberbo! Sou sua fã... adoro os seus escritos.
    Obrigada pelo carinho.

    Beijo
    Bom fim de semana

    Coisas de Uma Vida 172

    ResponderExcluir
  5. Eita, Lu...que coisa mais linda de se ler e reler...infinitamente lindo e sensível...AMEI!!!Um mágico final de semana prá ti, menininha! bjos...

    ResponderExcluir
  6. QUE LINDO LUCY!

    TEM DESAFIO TE ESPERANDO LÁ NO BLOG.
    BEIJOS, QUERIDA!

    ResponderExcluir
  7. LU:
    Este poema elege, logo na primeira estrofe, a figura do amor ( sempre cantas o amor) amor este que é a fonte de uma inspiração. A metáfora da folha alva, morta, é perfeita para caracterizar a tranqüilidade e a paz que o fato inspirador te traz ( seja a quem e a que foi dirigido) , Muito bem colocada e muito sutil a colocação metafórica que, com facilidade, dá o direcionamento ao restante do poema. Ninguém faz poema pra sim, isto é certo. E em toda poesia isto deve fiar claro, seja inicio, seja no fim.
    É um poema corajoso pois que a poetisa desnuda e confidencia sem pejos, seus desejos, seja eles quais forem. Aliás, vi muito disto em teu DIGITAIS DA ALMA, que aproveito para dizer que EXCELENTE, desde o Prefácio.
    Uma delicia ter lido esta poesia, minha amiga. Digo-te que o li e reli com muito gosto, muita atenção e muito gosto.
    1 abraço com carinho e admiração de sempre.
    Nelson

    ResponderExcluir
  8. Lucy, como me encanta a tua forma tão simples de tornar as palavras especiais. Você as veste com uma delicadeza impressionante!
    Aplaudindo cada vez mais.
    Um beijo, querida poetisa.

    ResponderExcluir
  9. Querida Lucy,

    Um sentir pleno de primavera, na sensibilidade de
    corpo e alma na viagem da Poesia, que inscrita
    do amor declarado, um sorriso, um portal
    para a sublime entrega!...
    Saudade da tua sublime poética, viu!...
    Uma tarde poética para ti junto com a tua família!
    Beijinho.

    ResponderExcluir
  10. Lu é sempre mágico seu blog, o poema e a música se casam, e sua alma conversa com cada palavra trazendo-nos o encanto de um belo versejar. Bju

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics