"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

CALIGRAFIA DOS VENTOS


Os ventos versam nuvens,
flores e folhas,
cabelos e tecidos,
despertam sentidos...

Olhares em festa,
 bem-me-queres bailam sonhos 
arrepiando a seda das peles,
- imagem bonita -

Sonhos, visões, flores,
pedras e labirintos,
são elementos da vida.

E há também
uma luz reservada
aos olhos que nunca desistem
de enxergar.

Um brilho acende o olhar,
na caligrafia dos ventos 
o delírio de gestos flutuantes
de um cuidar imperecível.

Lumansanaris
Imagem: Google

11 comentários:

Yehrow, Adônis, ou quem quiser eu seja.

Nos campos é onde mais se declara o vento. Pelas campinas. Balouçando eucaliptos como quem valsa pelas plantações. Pendulando folhas e flores enrugando a ondular a superfície das águas. É doce e reconfortante sentir o vento e traduzi-lo como o fez, verdadeiro delírio flutuante seus versos. Meus sinceros aplausos!

Arnaldo Leles

ganhei meu dia

Rick Forrestal

Beautiful.

Anônimo

Que lindo amiga! Essa sua forma de enxergar sempre me emociona.
Abraço cheio de carinho, Flavinha.

Sony Azevedo

Na caligrafia dos ventos escreve-se a sensibilidade da alma. luz e paz. beijo

Rute Beserra

Um brilho que acende o luar. Muito lindo, parabéns Lucy.
Beijos querida, ótimo domingo e maravilhosa semana.

Miguel Jacó

Boa tarde Lu, teus versos enredam uma personagem diluída em frações da natureza, para se apossar da essência da vida em suas dimensões mais sutis, onde de fato permeiam fragmentos de felicidade, haja vista não haver a intromissão do poder exacerbado do ego que nos impede de sermos parte das benevolências universais em sua fase primária e abundante, pois o nosso ser gosta de opalas já lapidadas, parabéns pelo eloquente poema, eu te desejo uma semana de inúmeras satisfações, um abraço deste teu fã de sempre, MJ.

Anônimo

Menina querida, quando fiz o comentário, importava-me a tua leitura e só, porém o teu gesto em nada me surpreende, és portadora de uma elegância única, em todos os sentidos!
Disse antes e repito, tua poesia é e sempre será supra!
Com carinho e respeito, Humberto.

Lucy Mara Mansanaris

Agradeço de coração por ter compreendido o meu erro Humberto, apaguei sem querer dois comentários, um era o seu. Obrigada por entender a minha humanidade e limites, obrigada pela generosidade.

Emmanuel Almeida

Sopra os versos que se espelham pelo mundo da Poesia...Lindíssimo, isso!

André Gomes Shell Capoeira

Gostei muito do que li Lucy! Encantado com teus poemas! Parabéns...

Real Time Web Analytics