“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

DIARIAMENTE


Histéricos, os bem-te-vis acordam o dia. Postergo por um minuto a mais o abrir dos olhos e, no mais profundo do coração, um bom dia cresce, mas não para mim, ainda não, pois sempre me vens primeiro. E em meio a simplicidade e verdade guardadas no gesto, um sorriso me invade o rosto marcado pelo travesseiro.
Levanto... Mesmo que já estando no céu tão cedo, só porque os pensamentos me escapam a toda hora e te encontram.
Em frente ao espelho, vistorio rapidamente o meu corpo e suspiro ausências de ternuras que acredito piamente estarem guardadas em tuas palmas, somente nelas... Encaro-me nos olhos rapidamente, pois algumas urgências já me saltam à cabeça.
Lanço-me num banho quente espantando quaisquer resquícios de preguiça, porém, num segundo de distração, sinto como se os teus pés, trombassem com os meus, numa doce brincadeira de sabonetes... Devaneios entre o vapor da água quente, ou ainda seriam as nuvens?! Ah, sempre me confundo.
E não diferente de todas as manhãs, tremo de frio enquanto me visto, chega a ser ridículo passar por isso todas as vezes.
Felicito o café, parece melhor que ontem. Aroma de cuidado que me toma e que com um beijo, faço-te alcançar o paladar. Eu, novamente em fuga, ou ainda presa às nuvens dos sonhos.
Assopro a distração enquanto sorvo mais um gole de café. Lanço-me às obrigatoriedades, empenhando-me o melhor rendimento e, mesmo assim, em alguns momentos, volto para dentro de mim...
Mais uma vez sorrindo, digo-te um olá, aceno alguma concordância ou dou de ombros, a depender do momento... Quase sempre te invento em comunhão comigo, quase sempre, pois algumas vezes estamos amuados um com o outro, sem eu mesma saber o por quê.
Em alguns momentos o relógio pára, noutros corre para compensar a sua distração, oferta descanso e cansaço, enquanto que as horas em alguns dias me sobram e em outros, não me cabem.
E quando finalmente volto para o meu mundo particular, viro a chave, estás dentro, a me recepcionar.
Sempre estás... Às vezes na leveza de um vinho que me premia com algumas gargalhadas, noutras na presença silenciosa, atenta e curiosa que a tudo observa e soma valor. Outros dias no aconchego do banho e cama perfumados com ternura e simplicidade maiores do que sonhei.
Estás sempre, de todas as formas, silencioso e barulhento, pacífico e mentor de guerras só nossas e tão particulares. Estás sempre, construindo pontes que me permitam seguir por entre as minhas ruínas, na maior verdade dos meus sentimentos e na melhor fantasia de minha vida, sempre estás...
Boa noite amor, dorme em paz e permanece comigo.

lumansanaris
Imagem: Tumblr

11 comentários:

  1. Achei o texto belíssimo, e melancólico, docemente melancólico...

    ResponderExcluir
  2. Lucy, doce Lucy... De que planeta és????????
    Fascinado com isso tudo, tudo isso.
    Forte abraço menina linda! Humberto

    ResponderExcluir
  3. Letras hermosas con un tinte de melancolía... precioso leerte!

    Feliz fin de semana!!☆* ´  *´
    `★.¸¸¸. •°´Cariños.

    http://bajolalupadegiglio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. No encantamento de sua rotina de mulher bela, a vida se distrai e fulgura centelhas da mais alta poesia, caríssima Lu. Meu carinho e meus efusivos aplausos.

    ResponderExcluir
  5. SERGIO NEVES - ...menina danadinha,..enganaste todo mundo! ...disseste para quem quisesse "ouvir" que iria dar um tempo na escrita,...eu, particularmente, até que fiquei um tantinho na dúvida,...por isso resolvi dar um "pulo" até aqui pra conferir,...e aí,..(...uma quase) surpresa! ...olha a Lu aí de novo! ...e olha aí a Lu de novo arrasando sensibilidades... / ...que texto magistral! ...arrepiou-me! ...por completo! ...verdadeiramente me deixaste sem palavras! ...só dá que repetir: magistral! / Carinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Culpada... Enganei até a mim pra falar a verdade, rs... Obrigada pelo carinho meu amigo.

      Excluir
  6. No lirismo, no encanto da entrega aos desejos e sonhos sempre amigos! Lindo isso.

    ResponderExcluir
  7. Boa tarde Lu, teus versos enredam uma personagem que se harmoniza com os elementos da natureza para ganhar qualidade em seu panorama de sentimentos, e em meio a este deslumbre com os arranjos caprichosos do universo, ela acrescenta a presença afetiva inexorável do seu amor de todos os seus instantes, sejam de corpo presente, ou de memórias amorosas inesquecíveis, parabéns pelo apaixonante poema, e pela irretocável ilustração, um abraço deste treu fã de sempre, MJ.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Lu, lindos transcritos escritos com a pureza da alma. Parabéns, ótima semana a você

    ResponderExcluir
  9. Que belo texto, descreve docemente uma infinidade de sentimentos, despertando-nos várias sensações.. Realmente encantador!

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  10. Bom da amiga, Não bastasse o problema da mão agora ainda me apareceu com o google que não faz os downloads e impede-me de acessar os blogs e redes sociais. É ruim ou quer mais? Lindo despertar espreguiçado de sentimentos. Luz e paz. Beijo no coração.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics