"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

T R I L H A S


 Talvez seja de meus pés essa vontade de partir
Essa necessidade de castigo, abnegação.

Talvez seja de meus pés toda a culpa!

São os pés que se acostumaram com a fuga
Sempre fogem, deixando para trás o coração. 

Lumansanaris – 2012
Imagem: Google

3 comentários:

Arnaldo Leles

Há um meridiano nos pés para o coração,
mas não há um coração para os teus pés.
Bj!

Márcio Buriti

Talvez esteja eu, sou eu, eu sei, então não seja talvez, é verdade que estou encantado com os versos da Lu. Que legal! Dois, três, cinco versos e muita coisa pra se pensar... Isso é Lu.

Almma

Que lindo, Lu... Sempre terna e doce.

Real Time Web Analytics