"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

DIMINUTA


Agora que trago essa voz afogada
poderia até dizer que digo
e que você não entende nada.
Poderia...
Talvez se assim o fosse,
tudo ficaria mais fácil,
só que eu também escrevo
e lhe descrevo o que sinto...
Porém os seus olhos, a mim
também permanecem fechados...
Então calo os meus gritos - soluço -
e no tempo que me resta
rio de tudo o que zomba de mim
rio não, correnteza, no olhar...
Dizem que as pedras se comovem
com o mar
ah, mas eu, eu nasci correnteza
e o meu destino 
é o de sempre, sempre passar.

Lumansanaris
Imagem: Google

10 comentários:

  1. ★░░░░░░░░░░░████░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░███░██░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░██░░░█░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░██░░░██░░░░░░░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░░██░░░███░░░░░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░░░██░░░░██░░░░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░░░██░░░░░███░░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░░░░██░░░░░░██░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░███████░░░░░░░██░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░█████░░░░░░░░░░░░░░███░██░░░░░░★ ★░░░██░░░░░████░░░░░░░░░░██████░░░░░★ ★░░░██░░████░░███░░░░░░░░░░░░░██░░░░★ ★░░░██░░░░░░░░███░░░░░░░░░░░░░██░░░░★ ★░░░░██████████░███░░░░░░░░░░░██░░░░★ ★░░░░██░░░░░░░░████░░░░░░░░░░░██░░░░★ ★░░░░███████████░░██░░░░░░░░░░██░░░░★ ★░░░░░░██░░░░░░░████░░░░░██████░░░░░★ ★░░░░░░██████████░██░░░░███░██░░░░░░★ ★░░░░░░░░░██░░░░░████░███░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░█████████████░░░░░░░░░░░░░★ ★░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░░★MaRiBeL★

    ResponderExcluir
  2. Amiga, difícil comentar a beleza dos teus versos e diferir das mesmices. Só posso dizer que passe... para as laudas as letras que a correnteza traz. Muita luz e paz. Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  3. Sensível poetar. "Rio de tudo que zomba de mim, rio não, correnteza." Isso é demais! Abraço

    ResponderExcluir
  4. Bom dia minha querida amiga, como sempre, nos ofertas pérolas poéticas belíssimas, parabéns. Beijokas e um bom final de semana

    ResponderExcluir
  5. Chego aqui ansiosa pelo próximo tema e vc poetiza sempre me surpreende.. É mta a sensibilidade q te toma, isso é dom p poucos.
    Abençoado dom, grata pelo acesso a estas lindas pérolas poéticas, fraternalmente, Cássia.

    ResponderExcluir
  6. Eu não sei vc mais eu pareço um rio quando choro rs....

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  7. Duas pessoas não enxergam a mesma coisa nem olhando pra uma simples pedra, e só receberá a mensagem correta de nossa alma quem estiver em perfeita sintonia... Magnífico seu poema mestra! Parabéns! E que Deus a abençoe e a ilumine... Sempre...

    ResponderExcluir
  8. Boa noite, Lucy. Que belíssima poesia!
    Tudo passa nessa vida, as dores, os amores, mas o que fica em nosso peito é a nossa essência.
    Chorar faz parte, e vez em quando em rio, outras como mar, mas chegará a hora de brilhar a nossa vida encantada de luz e paz!
    Parabéns pelo espaço que já estou seguindo.
    Lindo fim de semana de paz!
    Beijos na alma!

    ResponderExcluir
  9. Lu, querida, Lu... Nas águas das lágrimas, tantas e tantas mágoas borbulham, que passem, que passem e não voltem mais.

    ResponderExcluir
  10. Boa tarde Lu, desencontros afetivos fazem parte do cotidiano de quem se arrisca a formatar convivências a dois, pois tratam-se de almas distintas, mas quando ah dinamismo acaba-se por encontrar soluções acalentadora para os eventuais desvios ocorridos em uma das partes da relação estável, parabéns pelo envolvente poema, um forte abraço, deste seu fã de sempre, MJ

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics