“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

HIATO


Cada dia que passa, sinto mais vivas
as forças que me matam. Lumansanaris


Primeiro vinha o sentimento
e como eu sentia...

O pensamento quase nunca vinha
ou chegava bem depois,
no fim, eu apenas sentia
sentia tanto...

Era uma constante ilusão de alma
ilusão,
pois nunca tive alma não...

Antes,
feita de tronco, membros e sentimentos.
Agora,
cabeça, tronco e tormentos.

Antes, eu sentia
agora, apenas transbordo
hemorragia...

Lumansanaris
Imagem: Google


TEMPESTADE...


Os meus olhos se ferem
ao tentar olhar
para tudo novamente...

Talvez sejam os passos
que perdidos, tropeçam na vida
e caminham apenas feridas.

Talvez os olhos
tenham se encantado
apenas por aquarela.

Talvez a paisagem
não resista a tempestade
e a vida assuma a culpa
por não ter sido de verdade.

Talvez amanhã, invés de tempestade
restem nos olhos, apenas sereno
e todo o sentimento, tido como pequeno
passe a ser do tamanho exato da felicidade. 


Lumansanaris
imagem: Google


SOBRE CORAÇÕES E SENTIMENTOS...

Eu choro a dor de um coração roubado
e quem o fez,
desconhece a dor que tem me causado.

Não se rouba um coração
para depois, descartá-lo.
Pois, por menor que este seja
o que lhe dá o preço
é o esmero de sua lapidação.

Meu peito sangra a falta de um coração
e só as minhas verdades me mantêm viva.

Sentimentos que parecem centelhas elétricas
que ligam a saudade de tudo o que foi
com a vontade do que inda poderia acontecer.

Fortes sentires são como um rio,
que mesmo conhecendo a grandeza do mar
entrega-se a ele
sem nenhum medo de esvaziar.

Sentimentos nobres inflam o coração
de grandezas...
Simplesmente por crerem
que o amor, iguala todas as coisas...

E mesmo se não puder trazer para perto
dois seres distantes,
inspiram-os olhar para uma mesma direção.

Mas o meu amor, foi sempre só meu
como uma ave que solitária, confessa em canto
toda a sua tristeza.

E de longe, alguém sem entender, apenas observa
e só por isso, encontra alguma beleza.

Lumansanaris
Imagem: Google


SOMENTE POR TI


Eu abdicaria de toda a força de meus braços
apenas para te tomar em carinhos tantos
num zelo inédito, a qualquer criatura.

Romperia o silêncio de teus pensamentos
com um sincero sorriso de gratidão
sabendo-me linha desenhada de tuas mãos.

Eu beijaria eloquentemente os olhos teus
apenas para que nenhuma lágrima de tristeza
pudesse novamente os visitar.

Protegeria de toda e qualquer agressão
cada folha de poema, que entrega o teu coração
documento tão valioso para mim!

Se pudesse, semearia estrelas nos olhos meus
e faria-me plena em noite e breu, para que
juntos, pudéssemos criar segredos.

E se os meus cuidados enfim, afagassem-te o ser
reclamaria ao destino, sem medo algum
o direito de ao teu lado, para sempre poder viver!


Lumansanaris
Imagem: Google


PRA TE FALAR DE AMOR



Hoje preciso te falar de amor
aquele de altar, que para se anunciar
tilinta os sinos do campanário,
ou do contrário,  como o das aves
escondidas na copa das árvores.

Eu preciso te falar do amor que de tanto,
suspira beijos no ar
e pede à brisa para os entregar ao seu destino.
Que é como um menino e seu brinquedo
corajoso o suficiente para esconder seus medos.
Que pensa os seus atos, como as notas de uma canção
e quando distante, aproxima-se pela oração.

Amor que de tanto e um tanto mais,
não se intimida com a profundidade do mar
e a respeitando, reclama para si,
apenas uma única gota.

Amor, que em fria manhã de inverno
sonha bem ao lado, acordar,
sabendo não existir para si, melhor lugar
inventando-se como cobertor.

E rogando pela continuidade
 das delícias 
das manhãs, 
as nossas vidas, convenceriam a vida
de que todas as manhãs são nascidas
para que possamos morrer de tanto fazer amor.

Hoje, eu queria te falar de amor
cantar-te amor... orar-te amor... ser o teu amor
com a liberdade de poder te amar cada dia mais
e para todo o sempre, sempre mais.

Lumansanaris
Imagem: Google
Real Time Web Analytics