"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

ESCOLHAS DO CORAÇÃO...


O amor nasce
quando há o rompimento
de todos os limites
dos sentimentos.

Os seus caminhos 
nem sempre são talhados
com flores 
Elas apenas enfeitam e perfumam
intervalos...

E até nos seus momentos mais ásperos
reservam beleza e aprendizado.

É preciso calibre nos olhos
Paciência... E devoção...
Pois não é a sua condição que agride
mas sim, a nossa dificuldade de interpretação.

Quem se inclina ao amor
realiza-se plenamente na doação.

Amar é conduzir a alma ajoelhada
mesmo quando distante do chão

É um pleno estado de graça
é tudo sofrer
e ainda assim, jurar que não.

lumansanaris
imagem: Google

2 comentários:

Ana Bailune

Feliz por ter lido este poema... mais uma vez, você se superou, Lucy Mara!

Devocional Intimidade

Minha alma ficou um minutinho em silêncio depois de ler novamente este poema ... Lu, vc é uma das escritoras mais talentosas que já li ... Seus versos são lindos! ... sua poesia tem vida ... Meus aplausos! ... Deus te abençoe te inspire cada vez mais .. Bjs

Real Time Web Analytics