“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

O QUE HABITA EM MIM...


Quando busco a verdade
procuro em meu coração
e te encontro.
  
 Nos momentos em que quero sonhar
fecho os meus olhos, e, nunca falha
a tua imagem vem me visitar.

 Quando penso na tristeza,
sei que desconheço o que te magoa
mas a dor eu sinto... e como dói...

 Quando miro para o meu coração,
confiro que de todas as forças, a maior é o amor
coloquei então as minhas forças em tuas mãos.

 Quando furiosa, tento indagar ao amor
o por quê de sua insistente rebeldia
ele apenas sorri e me diz o teu nome.

E essa é a essência de minha poesia
letras simples, mas repletas de sentimento
lágrimas de emoções soltas ao vento.

 O impossível que em mim, sempre existirá
a verdade que no peito irei calar
o sentimento que para ti, nunca irá somar

... mas que ainda assim, habitará em mim...

Lumansanaris
Imagem: Google



LOUQUINHA DE AMOR


Mesmo que mil noites tempestuosas me abraçassem 
Teus olhos inda teriam poder de lavar minha tristeza
E se a flecha da saudade, o meu peito transpassasse
Seria pela tua falta, meu anjo... Ah pode ter certeza!

Eu tenho todos os meus espaços preenchidos por ti
E se algo mais vier e não for teu, não caberá em mim
Porque os meus sonhos se formam quando tu sorris
E isso é mágico demais e quero que continue assim.

Porque eu amo tudo que vem de ti e ainda te amo mais
Porque chegas docemente portando o infinito nas mãos
Porque condenaste o inferno só para me oferecer a paz
E em todo tempo me perguntas como está meu coração.

Então eu respondo: Ah amor, o meu coração está em ti
E eu também e todo o meu amor e a minha saudade...
E os anjos
 todos riem de nós, sei que riem, eu os ouvi!
E inda afirmam que de tanto amor, falta-nos a sanidade.

E se for isso... então que permaneça para sempre assim
E se o tempo fortalece o amor, nada poderá nos segurar
Então eu te desafio a ser louco, só que bem perto de mim
Pois não há no mundo o que me faça deixar de te amar.


Lumansanaris 
Imagem: Google

RUBROS VERSOS


Porque a íris de seus olhos,
como areia movediça
engole os meus sonhos.

Jardim trancado a sete chaves,
- o coração, morre aos poucos...-

Na medida em que se instala
a certeza de nunca ter sido o perfume
que os seus sorrisos embalava.

O arco íris da alegria
pertencente a alma criança,
perdeu suas cores, uma a uma.
Desfez-se na chuva ácida da dor!

Rola o pranto...
E encharca as sementes dos sonhos
de um carinho que nunca existiu
- sangram as esperanças... -

A dor presa por entre os dentes
é como a raiz 
que não quer se desgarrar da terra
e sangra...

Todo um paraíso varrido ao chão,
mimetizando com a dor...

Céu anil que nunca iluminou,
sentimento que o tempo arrastou,
no despedir de um sonho
que o crepúsculo abortou.

Lumansanaris
Imagem: Google

PELA VIDA


Aprendi que nem sempre o que eu quero é o melhor pra mim
e que o tempo da espera é muito maior no aprendizado
do que nas frustrações.
Aprendi que o amor nasce a partir do rompimento de todos os limites
e que pode ser bem mais forte do que dizem.
Aprendi que a verdade é instrumento de paz
e não arma para guerras verbais.
Aprendi que a humildade não é tema para ser pregado
e sim filosofia de vida... Escolhas e ações!
Aprendi que a maturidade não vem com a idade,
mas sim, da contínua vontade de melhorar
sabendo que os erros são uma excelente oportunidade
de começar tudo outra vez e tantas outras que precisar...
Aprendi que conservando o alinhamento entre o pensamento e a fé,
torna-se possível conhecer a paz do céu, estando em solo firme.
Aprendi que a solidão não é inimiga,
pois preciso estar bem comigo, antes de estar com o outro.
Aprendi que algumas vezes, mudar a forma dos sonhos
torna-se a coisa mais certa a se fazer.
Aprendi que não sou e nunca serei o que os outros dizem,
mas sim e tão somente o que eu quiser ser...
Aprendi que a melhor forma de me revelar
está com o tempo, através do meu caminhar.
Aprendi que a coisa mais fácil é equivocar-se
e que o perdão, só cabe aos grandes de espírito,
- tanto como necessidade como para oferta.-
Aprendi que não há melhor sensação do que o dever cumprido
e ao que ainda não conheceu o término,
dedico a melhor parte de minha evolução.
Aprendi que muito pouco sei e, que reconhecendo isso,
permito-me novos alcances...
Pois tenho aprendido que não há o que seja impossível
desde que eu acredite e busque, sem medos...
...porque só conhece o medo, quem desconhece a fé!

Lumansanaris
Imagem: Google



Real Time Web Analytics