“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

O QUE EU ESPERO QUE SAIBAS




                          O que eu quero que saibas
                          o que eu preciso que saibas

                          É que mesmo quando não sei
                          e mesmo quando já não acredito
                          Existes... e só 
                          por isso a minha existência não é menor

                          Porque te sei, desde muito antes
                          do que acredito termos sido... nós

                          Sei-te a existência impulsionadora
                          dos meus melhores sonhos
                          e  constantes descobertas

                          Sei-te na distância que separa dois corpos
                          ardentes em movimentos de asas

                          ...e na força benigna do vento
                          que compactua com o gesto maior da vida

                         Sei-te como a razão que inflama de alma
                          o meu mundo mais íntimo –

                          Sei-te os gestos movidos por luz
                          e até as palavras espinhos,
                          que me fazem mais flor

                          tua dor   que rezo para que não seja 
                          mais profunda que este medo meu   
                          e a alegria, que só se completa em ti
                          quando alcança outros, além...

                          Sei-te muito maior do que penso
                           Universo pelo qual se levantam
                          constelações – corações!
                          Desde o teu primeiro tempo
                          até a claridade do teu infinito

                          E é por isso, que eu preciso que saibas
                          que mesmo quando eu não sei
                          e mesmo quando eu não acredito

                          Só por te saber, herdei a graça de ter
                          diminuído os perigos dos meus abismos

                          E ainda que isto não some nada, 
                          à tua vida, 
                          Saber-te; salvou a minha. 


            Imagem: Google


14 comentários:

  1. Fantástico... que texto gostoso de se ler... excelente!!!

    ResponderExcluir
  2. O amor em essência.
    Irretocável Lucy!
    Abraço cordial.

    ResponderExcluir
  3. O que quero que saibas...que seus versos são encanto em tinta dourada despejado no lençol do dia bailando em suas mãos mágicas a fluir os sentimentos. Abraço cheio de carinho e cafuné viu? rs
    Marilia Marques Reis

    ResponderExcluir
  4. Boa tarde, Lu.
    Não apenas li, mas absorvi emocionado o teu sentir neste poema que é um dos mais belos que já li e só poderia mesmo advir de alguém cujas células se constituem de amor e poesia sublimar como é o teu caso. É uma apologia ao Universo sacrossanto que tudo rege e conduz.
    É lindo demais o teu versejar... Um desfraldar de filigranas em candelabros de emoções!
    Meu carinho e meus aplausos. Antenor Rosalino

    ResponderExcluir
  5. Lindo de mais! Obrigada pela escolha

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  6. Os seus poemas de amor são únicos Lucy!
    A emoção só aumenta a cada verso que vai se aprofundando na máxima sensibilidade desse sentir pleno. Essa paz em reconhecer no outro a luz que ilumina o nosso viver e que não fica apenas em nós, porque o outro já era antes disso e será depois! É de outra dimensão querida! E por mais que eu diga, não direi o suficiente! Sinto-me dentro de uma experiência mais que romântica, uma reflexão profunda de amor!
    Em estado de graça pelas digitais a mostra!

    PS: Querida, tenho feito a oração pela paz todas as noites e ao pedir para os outros recebo também, tenho até dormido melhor! Obrigada por me trazer este momento de reflexão que já se tornou rotina.
    Tudo de melhor e mais belo! Beijos!

    ResponderExcluir

  7. "Sei-te como a razão que inflama de alma o meu mundo mais íntimo"

    Profundo demais amiga!

    ResponderExcluir
  8. Bom dia nobre poeta e mestra Lucy Mara Mansanaris seu poema tem alicerces profundos em beleza e sabedoria, o que nos induz refletir sobre o que somos, quando interagimos com outras pessoas e o ambiente que nos cerca... quando lutamos para todos em volta sejam felizes.
    Um grande abraço... JF

    ResponderExcluir
  9. Querida Lu,

    Poema belíssimo e luminoso, tocado com as notas
    do Amor. Este amor que se inscreve no espaço da
    doação, da cumplicidade, do cuidar e da entrega
    absoluta. A vida é mais vida com Amor!...
    Esta tua sensibilidade poética encantadora. Um
    privilégio a leitura aqui da tua arte poética.
    Muito grata pelo teu comentário generoso e solidário
    com a minha (eterna...) saudade da minha mãe.
    Reforçando os meus votos de Feliz Páscoa para ti e
    família!
    Beijo e abraço grato de alma para alma.

    ResponderExcluir
  10. SERGIO NEVES - ...o que eu quero que saibas é que te admiro muito, pela pessoa que demonstras ser e pela fascinante poetisa que és...,...e esse teu escrito ratifica muito bem isso! /// Carinhos, Lu.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics