"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

ASILOS DA EMOÇÃO


Trago o engasgo d’um verso
 maduro e tristonho 
de floradas passadas
e inocências perdidas...

um verso de memória oceânica
guardada, em redil de pedras
e labirinto de astros
 que é sangue ungido de vulcões –

um verso, que mais nada diz,
posto que é rima cansada
amanhecida, sem asas,
nos asilos da emoção.

  2016  [ Desafios do Tempo ]

imagem: Noell S. Oszvald


             

BEIJO



                            E porque tenho sede das estrelas
do céu de tua boca,
  poetizo toda ela

...e me perco; na dulcíssima distração
de querer valsar sumos
nos gomos macios de teus lábios

...e preencher cada espaço
como a conta de um rosário que se desfia
em fervorosa devoção

-te infinito... em meu paraíso perplexo
e no esplendor da melhor lágrima
de emoção

e com zelo te oferto
essa imensa fragilidade peregrina
da eternidade do teu beijo.


Imagem: Google




O QUE EU ESPERO QUE SAIBAS




                          O que eu quero que saibas
                          o que eu preciso que saibas

                          É que mesmo quando não sei
                          e mesmo quando já não acredito
                          Existes... e só 
                          por isso a minha existência não é menor

                          Porque te sei, desde muito antes
                          do que acredito termos sido... nós

                          Sei-te a existência impulsionadora
                          dos meus melhores sonhos
                          e  constantes descobertas

                          Sei-te na distância que separa dois corpos
                          ardentes em movimentos de asas

                          ...e na força benigna do vento
                          que compactua com o gesto maior da vida

                         Sei-te como a razão que inflama de alma
                          o meu mundo mais íntimo –

                          Sei-te os gestos movidos por luz
                          e até as palavras espinhos,
                          que me fazem mais flor

                          tua dor   que rezo para que não seja 
                          mais profunda que este medo meu   
                          e a alegria, que só se completa em ti
                          quando alcança outros, além...

                          Sei-te muito maior do que penso
                           Universo pelo qual se levantam
                          constelações – corações!
                          Desde o teu primeiro tempo
                          até a claridade do teu infinito

                          E é por isso, que eu preciso que saibas
                          que mesmo quando eu não sei
                          e mesmo quando eu não acredito

                          Só por te saber, herdei a graça de ter
                          diminuído os perigos dos meus abismos

                          E ainda que isto não some nada, 
                          à tua vida, 
                          Saber-te; salvou a minha. 


            Imagem: Google


NATUREZA COMUM


                              E porque gestava tempestades no peito,
                         contorcia transbordamentos,
                         trovoando distâncias e luminescências, 
                         despropositais...

                              Os pés valsavam estrelas
                         e lágrimas; temperamentais,
                         navalhando o útero de seu chão
                         em forçado parto, 
                         trazendo à luz, um relâmpago.

                              Comovida, sobremaneira,
                       
 com a fragilidade de seu mundo repleto
                        e profundo de milagres 
                        - recém nascidos -

                              Vida e morte - as mais legítimas -
                         orbitavam consigo
                         num uni_verso pulsante
                         de ingênuas liberdades 
                         - germinantes - 


          Imagem: fine_art



Fui informada que algumas pessoas estão tendo dificuldade em publicar os seus comentários.
*Também não consegui ao tentar postar este aviso no comentário, espero que seja apenas um bug temporário e que logo seja resolvido.

Gratidão por cada olhar.

VAZÃO


Empresta-me os teus olhos
pois que os meus, estão mortos

São dois cadáveres em posse
de mil almas acorrentadas
por dúvidas que acreditam
estar em teus olhos, a resposta.

Empresta-me o norte de teus faróis
pois que uma imensidão me tomou

Mil horas em tantos naufrágios
que avistavam o sonho do outro lado 
à margem de encontros marcados
ainda na origem de nossos ancestrais.

Empresta-me o consolo dos afagos 
porque trago mil prantos ou mais

Ocultados por mil medos, temporais
cúmplices de tua condenatória falta
imposta; naquele fatídico dia em que 
pela tua ausência, eu morria.


                           Em 2016
 Imagem: monica devenan

DESENRAIZANDO PEDRAS


                                               Pôs-se a trançar a chuva
                                           sob o seio das pedras


                                           E um coração pulsava
                                           enquanto cada mecha d’agua
                                           ia sendo entrelaçada

                                           E todo o gril a volta, foi lavado
                                           enquanto a trança se alongava

                                           como a um bordado 
                                           de esperanças

                                           A 
dança das águas
                                           ritmava o coração
                                           numa única vaidade 
                                           - saber-se vivo de verdade -

                                           E toda a tempestade foi 
                                           como o crivo de um cuidado
                                           que desenraíza pedras
                                            e enfeita águas...

                                           ...Abrindo caminhos
                                           que, coincidentemente,
                                           as duas escolheram passar

                                           E sempre passam
                                           somente elas; mais nada

                                          [E o sentimento que fica]

                                           Comprova ao tempo 
                                           que esteve
                                           certo o tempo todo. 
   
Imagem: Tumblr

                            

The Fantastic Flying Books of Mr Morris Lessmore


                "Todas as coisas ganham vida 
quando olhamos com carinho para elas."
                                             Vivi Deola



PROCISSÃO



                                o meu peito
                                é um campo aberto
                                e tudo que o Move 
                                e se move nele,
                                Trabalha para o Bem.

                                                decerto, por isso,
                                                não tenho comigo Memória alguma
                                                qu'eu deva 
esquecer.

                                cada Anoitecer e Amanhecer,
                                Labirinto e Vastidão,
                                Deserto e Nascente 
                                ...foram faíscas
                                que me fizeram Acender a Vida
                                e Aflorar o Espírito.

                                               cada Dor
                                               levou-me a Alma à Expansão
                                               e cada Enlevo
                                               permitiu-me Reverberar.

                                todos os Caminhos que andei
                                e que ainda irei passar,
                                são terrenos Sagrados...

                                                ...onde percorro
                                                com a mesma Intenção
                                                de uma boa Semente,
                                                que Acreditando no solo,
                                                Vivifica...

                                ...e Cumpre-se,
                                tornando-se Cúmplice
                                d'um átimo de Gratidão. 


                                                 [e mesmo quando estou Só

                                                 Imensidões andam comigo
                                                  - cada uma delas com os seus 
                                                  próprios Motivos]

 
                                 Em 2016
                  Imagem: Google


Real Time Web Analytics