"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

ONTEM E SEMPRE


 Estiveste, em cada coisa
Mesmo antes da criação,
Como motivo e inspiração
Estiveste, porque te pus,
Porque exististe 
Em tudo o que era, e não.

Além das eras, nas esferas 
De minhas melhores miragens 
E paisagens de afetos...
...Que de tão maiores e mais,
Foram tidos, como surreais.

Quando, na realidade,
É certo que estiveste, 
Aqui... O tempo todo,
[Profundo e dentro]
Tesouro oculto e silenciado,
Silabado na retina
Do meu melhor olhar.

Como também estiveste
Em todas as confissões 
De minha alma...
[Em calma e na total 
Falta dela]

Estiveste e foste sempre 
E ainda...
[Sempre, ainda mais]
...Só não mais 
Que em meus sentimentos.

         Imagem: Fine Art


8 comentários:

Rick Forrestal

So beautiful.

Anônimo

SERGIO NEVES - ...lindo! / (...pois é! ...ontem e sempre!...a minha admiração e o meu carinho por ti persistem! ...e haverão de sempre persistirem...) / (...alguma qualquer perdão não sei se mereço, mas...) / Carinhos.

Nicolalys G

Deixar que alguém cresça em nós já não é fácil, quanto mais permitir que que o sentimento seja ainda maior.
Sublime! Os deuses da poesia hão de serem gratos!

Cidália Ferreira

Poema profundo! Amei ler.Parabéns

Bom serão.
beijinhos

http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

Suzete Brainer

Querida Lu,

Um sentimento imenso sempre ocupa um espaço maior,
quando existe uma alma sublime, que o reconhece e
permite o seu nascimento e o seu estado de eternidade
interior (ontem e sempre)!...

A tua bela Poesia é inscrita num espaço singular,
que nos proporciona um encantamento ao tocar a cada
verso, que ecoa profundamente na nossa alma sempre!!

Muito grata sempre por partilhar deste teu rico
universo poético, Amiga Querida...
Beijo e abraço de paz!

Ps: Minha querida amiga, fico emocionada com
teus belos comentários lá no meu blog,
muito grata, viu?...

Su.

Lucy Mara Mansanaris

Ah Su, você tbm me emociona!
Gratidão crescente por nossa amizade de encontros e compreensões.
Muita paz, um beijo imenso.

Amanda Lopes

És inesgotável! Profundamente lindo e forte, parabéns minha querida poetisa!
Obrigado pela tão carinhosa resposta ao meu e-mail, já esperava algo dessa natureza, mas você me surpreendeu ainda mais.
Um beijo Lucy!

Nelson Medeiros

LU:
Quanta luminosidade! Quanto sentimento!
Penso que a poesia , quando contém uma mensagem saída da alma do poeta (não uma mensagem qualquer, mas uma profunda mensagem) tem e deve ter como finalidade alcançar o leitor e levá-lo a refletir, a pensar, e, ao final deixar em sua alma a sensação do entendimento próprio dos versos lidos. Não creio que um poema alcance sempre a mesma interpretação que o poeta teve em sua inspiração do momento. Cada leitor (que lê atentamente; é preciso isto) tira da leitura o que lhe foi calou dentro d!alma.
A poesia que dá margem a um só significado é pobre. É fácil de fazer. Mas, é como uma vida que já nasce fadada ao nada, ao insucesso.
E teu poema, menina, é de uma grandiosidade (pelo menos na minha interpretação) sem par.
Falas com emoção e com clareza daquilo que já existia antes de toda a existência. Que seja o Amor em qualquer de suas modalidades ou que seja a Luz em qualquer de suas nuanças. Tu escreveste mais que um poema... Oraste em PRECE que emocionou-me pela sinceridade, pela beleza e pela brandura.
Um forte abraço e a admiração de sempre
Nelson

Real Time Web Analytics