"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

CHÃO E ASAS


Escavo fundo o íntimo
buscando alguma palavra
que justifique 
as sementes do meu jardim.

Mas o dizer
torna-se rasteiro diante
de tudo o que sinto.

Tenho nos passos do sol
o dicionário das horas e
uma quase lucidez 
que sempre me demora.

Negligencio malmequeres 
e para todo o resto 
sou pátria e abrigo.


Imagem: ShiftArt.com

5 comentários:

Amanda Lopes

Os grandes são feitos por pequenas sutilezas.
Tuas letras nunca decepcionam, fantástico dom!
Um beijo querida Lucy.

Suzete Brainer

O título, uma metáfora encantadora, que nos sinaliza
realidade e sonho, racional e sentir, mundo concreto
exterior e o mundo interior que voa...
A imagem é perfeita em beleza onírica para o teu poema.
Nossa, o Poema, é uma excelência no caminho das palavras
repletas de significância rara e um bordado num sublime
sentir poético, revelador da tua alma sábia, sensível
e muito bela!...
"Tenho nos passos do sol
O dicionário das horas e
Uma quase lucidez
Que sempre me demora."
Bravo!
Adorei, Lu!!
Beijo e abraço de paz!

Ps: Sou uma pessoa que amo a poesia sublime e
fico feliz quando encontro um espaço de arte
como o teu, e, também feliz e grata com teu
olhar generoso no meu espaço!...
Gosto da generosidade genuína e tu sabes que
é raro, nê?...rss

Anônimo

O que seria lucidez nos dias de hoje? Felizes as almas que se preservam na inocência do sentir! E o teu sentir, amiga Lucy, é doce, sensível e profundo, como profundamente raro é o teu dom.
Extasiado e grato me despeço, desejando que os anjos de luz estejam sempre contigo.
Forte e terno abraço, Humberto.

Anônimo

Lindas metáforas!
Ter a companhia da poesia, o sol como guia, diminuir o que não é bom e abrigar todo o resto, sábios caminhos!
Apenas falhaste em ser rasa.
Um encanto Lucy, parabéns! Sheila

Anônimo

Lu:
Eu penso que a tua poesia exprime os sentimentos que temos ( todos nós ) em relação ao que vivemos nesta vida prenhe de saudades, de desejos dos mais elevados. Aquelas de de vivências já percorridas, sofridas na maioria delas. Destes a vontade de percorrer a jornada dentro dos padrões da Lei Maior, o que é sempre dificil. Desses conflitos surgem os gritos da alma, cada uma dentro de suas possibilidades e elevação, que anseia esquecer o passado e seguir rumo norte, sempre para o alto. Assim te expressas em teus poemas...

Forte abraço e a enorme admiração de sempre.]
Nelson

Real Time Web Analytics