“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

SILÊNCIOS


          Eu quis ser ave
          para diminuir o espaço 
          das distâncias.

          Morar no vento
          liberta e selvagem
          contando vez ou outra
          com o benzimento
          das nuvens.

          Quis habitar o jardim dos céus
          ainda que apenas como semente
          de alguma visão.

          ...Porém, o céu é para poucos.

          Encolho um grito entre as mãos,
          quando procuro dizer
          o que não tem tradução.

          Frustrada também
          essa tentativa de trazer
          para dentro de alguns versos
          um universo que se expõe inteiro
          a tantos silêncios. 

Imagem: Tumblr

8 comentários:

  1. Um ser tão sensível e o peso das suas navalhas...
    E ainda assim tão doce e serena!
    Claridade poética e sentimental que cegam, lindo demais Lucy!
    Forte e terno abraço, Humberto.

    ResponderExcluir
  2. Speaking with those wonderful hands.
    Words are not necessary.
    Lovely, sensuous.
    Beautiful.
    xx

    ResponderExcluir
  3. Que lindo amiga! Não estranho o seu desconforto afinal anjos são criados para o céu.
    Amo demais a tua sensibilidade e todo o resto, você!
    Beijos, na princesa também! Flavinha

    ResponderExcluir
  4. Voar é para aqueles que antes de tudo aprenderam a sonhar...voar é para os loucos e os poetas que se escondem nas letras e nas canções, inventandoi maneiras de nada dizer e só sentir.Parabéns amiga querida,sempre talentosa!Bju Abá

    ResponderExcluir
  5. SERGIO NEVES - ...não vou me estender muito: ..voltar a te ler é bálsamo! / (...torço sempre,...sintas sempre!) / Meu carinho, Lu, ou,...meu carinho "Sou o que sou".

    ResponderExcluir
  6. Doce Lu, teu voo é tão alto, tão belo... Frustração não cabe em tuas asas. Beijo e carinho.

    ResponderExcluir
  7. Que tuas asas sejam preservadas para que alcances os mais altos vôos. Luz e paz. Beijo no coração

    ResponderExcluir
  8. Que viagem extraordinária quando embarco nesta tua nau de sensibilidade, de talento e de convencimento poético... Que bom que ainda existem pessoas que parecem viver neste mundo mas, deslocadas de alguma forma, soltam seus ais em pérolas de versos...

    Grande abraço minha amiga. És uma das mais sensíveis poetizas que já li.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics