"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

REDENÇÃO


                Traz-me a luz cândida e pura
                destes olhos teus
                pois que os meus ainda estão
                cheios de noite.

                Pousa-os feito aves
                no galho verde de minhas retinas
                que eu tenho duas meninas
                uma ninho, outra proteção.
                
                Traz-me os teus olhos
                para descansar as asas
                no peitoril da janela de minh'alma
                reservo-te uma mística vista 
                do mar.

                Traz-me o adocicado castanho
                dos olhos teus
                para que as minhas palavras
                possam romper a semente
                e florescer
                ainda mais perfumadas.

                Traz-me a cura guardada
                dentro deste teu olhar de menino
                pois que na minha falta de tino 
                às coisas adultas
                escorro-me em tantos ais.

                Traz-me sobretudo, os teus olhos
                à maneira que estiverem
                que são puros, que são pontes
                que são sóis e luas e poesia
                que hão de ser ainda mais meus 
                um dia!

                Traz-me aos olhos, os teus olhos
                porque juntos, improvisam um paraíso
                na música do silêncio que nos fala
                a simplicidade perfeita 
                de dois olhares 
                que se conhecem e se embalam.

Imagem: Google

4 comentários:

Arnaldo Leles

Lindo Lu!

Antenor Rosalino

Meus cumprimentos, adorável Lu. Impossível não se emocionar com a leitura desta poesia constituída de lirismo embriagador! Tão sublime inspiração é digna de efusivos aplausos. Levanto-me para aplaudir-te, querida amiga.

Mar Arável

Bem-vinda ao meu mar

Anônimo

Cada olhar que seguimos nessa vida tem um porque de ser especial..........lindo! Abá

Real Time Web Analytics