"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

CONTRAMÃO


A cada metro que avanço,
volto um pouco mais ao passado.
( E estas horas,
que só me lembram atrasos? )

Então acelero, querendo parar.

"Engulo a lágrimas" alguns sentimentos,
aumento o som
buscando, a todo momento
calar a voz do pensamento.

Peço passagem à vida da frente,
que decerto, por estar a passeio
permanece indiferente.

Aumento mais um pouco o som,
 - prefiro assim, tremendo-me o íntimo
agitando inda mais os meus tumultos. -

Mas, a certa altura,
a velocidade da vida da frente
parece-me um insulto.

Mudo de faixa, ultrapasso errado
passo, fora de compasso
evitando o retrovisor.

Acelero, enquanto congelo
o pouco que me restava de emoção.

Desligo-me em meu destino,
suspiro profundamente, invento um riso
e a bolsa me leva pelos ombros
rumo a um passado cheio de escombros
e vidas vividas na contramão.

Lumansanaris
Imagem: Tumblr
Música citada no texto: Feel the Light


7 comentários:

Renato Alves

Essa facilidade em expor as vísceras me encanta poetiza Lucy.
Intenso demais te ler menina, obrigado pela emoção!
Abraço.

Élys

Um poema intenso que mostra a força da sua sensibilidade. Parabéns!
Beijos,
Élys.

Gigliola Rizzo

Letras hermosas!!!

En este día tan especial paso a desearte un hermoso domingo de Pascua y un comienzo de semana repleto de alegría.
Muchos cariños!

Bajo la Lupa

Rute Beserra

Lindo poema, desejo-lhe um ótimo final de domingo de Páscoa
Beijos

Vane

O passado deixa marcas indeléveis em nós.. Mas, sempre temos motivos para olhar em frente!
Maravilhoso poema.

Um grande abraço
E ótima semana a ti..

S.

Nunca um poema disse tanto do meu atual momento.Excelente!
Um prazer passar por aqui.

Beijinho.

Sonya Azevedo

Show de versos e inspiração. luz e paz. Bjs

Real Time Web Analytics