“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

AMO-TE TANTO


Amo-te tanto, que talvez nem eu conheça a extensão
Porque a todo momento, és desejo do meu coração.
Amo-te! Nos meus sonhos, é a ti que saio a procurar
Porque fecho os olhos, tentando tua alma enxergar.

Amo-te tanto! Do teu mar, dá-me apenas uma gota
Porque da minha oferta para ti, não estipulei quota.
Amo-te assim, bem dentro de mim, silenciosamente
Porque se o amor gritar ao vento, é inconsequente.

Amo-te tanto que o tempo não te arrancou de mim.
Porque pro amor, a dor da saudade não fez motim
Amo-te! Um amor que com o tempo não envelheceu
Pois caminhou com os meus passos e só amadureceu.

Amo-te tanto! E para tua ausência não faço tempestade
Porque meu corpo aprendeu a conviver com a saudade.
Amo-te! E sonhar contigo, é minha mais doce realidade
E para ficarmos juntos, para o tempo, pedi a eternidade.

lumansanaris 
*Este é um dos poemas do meu livro Manuscrito, lançado em 2011. 

Imagem: Google

6 comentários:

  1. Lindo amar é bom demais!!!

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  2. Lindo poema, Amor e eternidade, parecem sinônimos nos seus versos.

    ResponderExcluir
  3. Hola, recién incursiono en el mundo bloguero y me encantaría invitarte a conocer mi sitio!
    Yo encantada de llegar al tuyo y con tu permiso me quedo para seguir tus publicaciones.
    Muchos cariños Ƹ̴Ӂ̴Ʒ Ƹ̴Ӂ̴Ʒ Ƹ̴Ӂ̴Ʒ

    http://bajolalupadegiglio.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. SERGIO NEVES - ...olha, Lu, eu tinha guardado um rascunho meu de um poema com motivo e forma praticamente idênticos a esse teu,...tentei por algumas vezes completá-lo,...nas oportunidades não consegui,...havia deixado-os, então, em "compasso de espera",...mas, depois de ler o que aqui escreveste percebi que não seria mais viável qualquer tentativa minha de versar sobre o tema,...pois, pela imensa beleza e sublimidade do teu escrito, poeticamente encerraste o assunto -dignamente!...e, então, em razão disto, me deixaste sem ter mais o que fazer,...fiquei "na mão",...-resignado, joguei o meu rascunho fora. / Carinhos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa Sergio, não faz isso, não menospreza a tua poesia. Cada poeta tem o seu estilo e suas diferentes fases e uma coisa que hoje não te agrada, pode mudar amanhã (esquece o meu texto acima, bem no estilo, faça o que eu digo, mas não faça o que faço, rs...)
      Sério, foi meio insano eu ter jogado os meus poemas fora, e, por isso mesmo não aconselho.
      Um abraço meu amigo.

      Excluir
  5. Olá.
    Belo texto... gostei.
    Meus parabéns e uma boa noite.

    ;D

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics