"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

G R A V U R A S



                                       Olhos descalços
                         em caminhos de pedras,
                            deságuam cachoeiras.

                                       Arco as dores
                                na íris descolorida
                      em seus últimos suspiros
                                              de vida.

                       Na miragem dos sonhos
                        que teimam em acordar,
              um quadro de natureza morta.

             E o tempo se faz por ranhuras
                         sopradas por um vento
                        de estalos e despedidas.

                                      Lumansanaris
                        imagem: Lilya Corneli

19 comentários:

  1. Talvez sejam efeitos colaterais da digestão de alguma verdade ou ilusão, não posso afirmar qual delas, porém, posso e devo dizer desta tua singular forma de traduzir os sentimentos, em que dimensão viajam os teus olhos menina? Fantástica construção, bravo! Meu carinho Lucy, José.

    ResponderExcluir
  2. Bom dia, Lucy Mara.
    Que dor doída... e que bela poesia!

    ResponderExcluir
  3. oi Lucy

    Importante é viver acreditando sempre que o melhor está por vir.

    bjokas =)

    ResponderExcluir
  4. Uma poesia bem estruturada para uma gravura muito triste.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  5. Gravura e versos em perfeita sintonia amiga, poesia linda que cont~em nas entrelinhas
    sentimentos profundos e reais,adore bjsss

    ResponderExcluir
  6. Versos que tecem gravuras. Ou seria gravuras que moldam versos? Belíssimo poetar.

    ResponderExcluir
  7. Dolorido e tão doce... Beijo e carinho, Lu.

    ResponderExcluir
  8. SERGIO NEVES - ...se há algum poema que pode ser sublimemente gravado n'alma, esse poemas é o teu. / Carinhos.

    ResponderExcluir
  9. SERGIO NEVES - ...para o texto da Lya: ...perfeito! / ...para a tua sensibilidade, por te-lo "pinçado" e postado:... perfeita! / (...eu tinha que comentar.).

    ResponderExcluir
  10. Belíssimo poema, Lu. Lindo fim de semana.

    Obs. Não conseguir comentar o texto de Lya Luft, não aparece a opção comentar.

    ResponderExcluir
  11. Ah! amiga, voltando para enfim comentar já que escrevia e não via postado. Belíssima ranhura que nos marca a alma. Muito sensível. Muita luz e paz. Beijo no coração

    ResponderExcluir
  12. [ lindo. a poesia nos ensina
    ir ressignificando as palavras
    até amanhecer com coragem]

    abç

    ResponderExcluir
  13. Saudade dos teus lindos versos amiga, e de você... Bjs

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  15. Mais uma linda obra Lucy, parabéns!
    Sempre um prazer vir aqui, saudades. [passarinhos.com]

    ResponderExcluir
  16. Feliz pelos comentários liberados, passa maior transparência ao leitor, porém alguns links dos seus textos não tem dado acesso as páginas, talvez deva verificar se há erros, fica a dica ;)
    [passarinhos.com]

    ResponderExcluir
  17. HOJE TIVE O IMENSO PRAZER DE CONHECER A POETIZA QUE ALÉM DE MUITO LINDA E EDUCADA , ESCREVE BELISSIMAMENTE !
    VOCÊ TRANSMITE MUITA PAZ LUCY , ESTOU ENCANTADA !
    ABRAÇOS CARINHOSOS , SARAH C. EROLES

    ResponderExcluir
  18. Lu, de rara beleza tua sensibilidade em versos chorados. (Te enviei email aqui pelo contato. Bjs

    ResponderExcluir
  19. ╔╔║⌂═╗
    ╠╠║║╔╝
    ║╚╚║╚═
    ╔╗║ ╔╗ ║║ ⌂ ╔╣ ╔╗ ╔╣
    ║║║ ╠╣ ║║ ║ ║║ ╠╣ ║║
    ║╚╝ ║║ ╚╝ ║ ╚╝ ║║ ╚╝
    ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊★
    ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊☆
    ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊♥
    ┊ ┊ ┊ ┊ ┊ ┊♡
    ┊ ┊ ┊ ┊ ┊★
    ┊ ┊ ┊ ┊☆
    ┊ ┊ ┊♥
    ┊ ┊♡
    ┊★
    ☆ MaRiBeL☆

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics