“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

O C A S O


                                            Há um acorde infinito
                                         em cada gesto que prossegue
                                         junto com a marcha incansável 
                                         das horas.
                                         
                                         Mas pauso-me 
                                         em meio a tantos cansaços,
                                         respirando profundamente
                                         o silêncio das últimas horas mornas.

                                         E é esse perfume de tarde
                                         que chega mimetizando 
                                         o externo em mim,
                                         num ritual de carícias e cuidados
                                         fazendo com que 
                                         o desabrochar da primeira estrela
                                         desperte em meu íntimo,
                                         uma canção antes adormecida.

                                         Despeço-me então dos sonhos 
                                         alquebrados pela realidade.

                                         Enquanto isso, no jardim do céu
                                         faz-se primavera de estrelas
                                         que docemente acordam, 
                                         todas as minhas saudades.


lumansanaris
      Imagem: Google

 

7 comentários:

  1. Essa docilidade melódica, arrepia todos os folículos capilosos do corpo e, se existirem, da alma também.
    Um carinhoso beijo, Lu.

    ResponderExcluir
  2. Poetisa essa tua lírica me desconcerta!
    Mais uma linda obra, parabéns!
    Abraços cordiais, Flávio.

    ResponderExcluir
  3. Paraliso-me ao absover a singeleza advinda de tua saudade, Lu. A canção lírica que te desperta parece ecoar em mim também e aqui fico mergulhado no encantamento do teu sentir que me alucina. Beijo, amiga, e efusivos aplausos!

    ResponderExcluir
  4. Hey very interesting blog!

    Here is my site ... web site ()

    ResponderExcluir
  5. SERGIO NEVES - ...um ocaso comovente! / Abraço afetuoso, Lucy.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics