“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

DELONGAS


Aguardo o dia em que um sorriso
chegue rasgando essa dor
premiando-me com alguma medida - extra -
de amor,  só a mim endereçada.
Aguardo o dia de ser amada
e quando chegar, não quero nada
além de sentir tudo o que antes,
nunca esteve aqui.
E no momento em que a tristeza me deixar
até arrisco um vaso de flores
sobre a mesa.
Que sejam breves, se assim quiserem
mas não antes de perfumar
este meu raro momento,
que tão raro, teima em não querer chegar.
  

Lumansanaris
Imagem: Google

3 comentários:

  1. O raro aqui menina, é esse teu lirismo!
    Bravo! Paulo

    ResponderExcluir
  2. SERGIO NEVES - ... estás com o coração e com a alma sentimentalmente a mil! ...sublimemente! / ...teus versos -de imagens poéticas belíssimas, estão a enternecer-me cada vez mais... / Meu carinho e minha admiração, Lucy.

    ResponderExcluir
  3. Lindos e líricos versos amiga, um encanto de delicadeza e sentimento transformados em letras, parabéns, muito lindo, bjs

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics