"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

SIMPLICIDADES


Chegar sem avisar
Entrar sem bater
Abraçar sem pedir
E junto sorrir...

Dar beijo na testa
Olhar e perceber
O u v i r   &
C o m p r e e n d e r.

Amar sem medo
Semear e dividir
Errar com capricho
Perdoar de coração.

Absorver e descartar 
Silenciar sem machucar
Alcançar sem perceber
Sem ao menos se esforçar.

Ter sempre um sorriso
Como algo natural
Preso embaixo do nariz
Como a uma cicatriz.

Lumansanaris
Imagem: Google

2 comentários:

  1. SERGIO NEVES - ...ah! que bom se assim pudesse ser! ...o teu texto é o retrato da felicidade. / E como ficou bonito! ...pra sonhar e aconchegar a alma! / Uma inspiração encantadora que só de ti poderia ser! / Beijo Lu (...na testa).

    ResponderExcluir
  2. E essa delicadeza que me provoca tamanho fascínio poetisa, não tem fim?
    Apesar de muita, espero mesmo que não! Abraços... Fernando

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics