"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

SIMPLICIDADES


Chegar sem avisar
Entrar sem bater
Abraçar sem pedir
E junto sorrir...

Dar beijo na testa
Olhar e perceber
O u v i r   &
C o m p r e e n d e r.

Amar sem medo
Semear e dividir
Errar com capricho
Perdoar de coração.

Absorver e descartar 
Silenciar sem machucar
Alcançar sem perceber
Sem ao menos se esforçar.

Ter sempre um sorriso
Como algo natural
Preso embaixo do nariz
Como a uma cicatriz.

Lumansanaris
Imagem: Google

2 comentários:

Anônimo

SERGIO NEVES - ...ah! que bom se assim pudesse ser! ...o teu texto é o retrato da felicidade. / E como ficou bonito! ...pra sonhar e aconchegar a alma! / Uma inspiração encantadora que só de ti poderia ser! / Beijo Lu (...na testa).

Anônimo

E essa delicadeza que me provoca tamanho fascínio poetisa, não tem fim?
Apesar de muita, espero mesmo que não! Abraços... Fernando

Real Time Web Analytics