“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

UTOPIA


E se, de repente, todos os pensamentos
fossem invadidos
pela necessidade do amor?
E os desejos enfim compreendidos
fariam com que cada novo segundo
caminhasse de encontro a concretização.
Cabeças desligadas - nenhum espaço a razão -
toda a energia em prol do coração.

E o coração, trabalhando mais
inflar-nos-ia os pulmões com a força dos sonhos
fazendo com que os músculos respondessem
primeiro com um sorriso...
E nascendo o riso, todos perderiam o siso
ao constatarem que esse movimento
inspira muitos outros também.

A alegria então, seria lei
e a simplicidade, faria de cada um - um rei -
onde cada espaço, assim como as verdades
fossem inteiros...
E o amor viesse com muitos “verdadeiros”
todos eles estimulando a entrega
e o acolhimento...

Quisera um só momento
de profunda comunhão entre os seres
e todas as ações, em acordo com os dizeres.

Lumansanaris
Imagem: Google

Real Time Web Analytics