"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

MOSAICO DE AMOR


Toma, recebe as verdades de minha alma,
tenta apenas
não te assustares com as cicatrizes,
pois são elas
as testemunhas de minhas vitórias.
Crê, ficarás mais a vontade
se tentares respirar apenas os meus ares
de acolhimento.
Volta-te ao que agora é construído e remove
dos teus olhos
a imagem de minhas ruínas, tornando-me
tão somente,
um mosaico do teu amor.


Lumansanaris
Imagem: Google


4 comentários:

  1. Todo o teu blog é encantador, um conforto para o espírito. Em particular os versos desse poema – Mosaico de Amor – eu desejei comentar, mas diante da altura e da profundidade, e também da dor aqui reveladas, as palavras me faltaram e eu preferi me calar e sonhar acordado... Parabéns, entre as feridas da alma você encontrou um caminho muito elevado.

    ResponderExcluir
  2. Lindíssimo Lu...de um jeito tão dolorido que cala fundo na alma...me emocionei...parabéns, sempre é muito lindo e sensível tudo que escreves! um enorme abraço em ti menininha! ania..

    ResponderExcluir
  3. Escribes muy bello, tu casa de letras es preciosa.
    Un abrazo.

    ResponderExcluir
  4. Olá amiga,vim retribuir sua carinhosa visita ao meu cantinho.
    Fiquei feliz por seguir-me!!!
    Obrigada,volte sempre e pegue o meu selinho de agradecimento!

    Beijos Marie.

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics