"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

V I D A


E a vida, essa preciosa posse
vem a nós como um delicado fio de seda
e vai acontecendo...

Os dias vão tecendo a nossa história
e entre derrotas e vitórias,
aprendemos a entender
que ela sempre recomeça
e parte para inúmeras voltas
voltando sempre, para o mesmo lugar,
 - as buscas...-

E a cada novo alvorecer
é nos dada a chance de recomeçar tudo
outra e outra vez
e mais quantas forem necessárias...

Então linhas vão sendo bordadas
protegidas pela verdade absoluta
fugindo de qualquer posse humana...

O tempo é como o novelo que abriga o fio
que a cada minuto, busca a sua outra ponta
 caminhando incessantemente
a este encontro.

E, quando o alcança,
descobre que, o que parecia ser o fim
é na verdade apenas o início...

Neste ato, já não somos mais um fio
mas sim, o trabalho do tempo
resultado dos nossos próprios sentimentos.

Lumansanaris
Imagem: Google



4 comentários:

Renan Tempest

Que poema encantador, Lu! E parabéns pelo belíssimo blog. Abraços...

Renan Tempest

Que poema encantador, Lu! E parabéns pelo belíssimo blog. Abraços...

Vera Regina Cazaubon

Menina, encantou-me esta magnífica obra, onde os sentimentos são dedilhados com maestria, parabéns com carinho e uma boa semana

No que acredito

Que o homem controle sua forma externa e faça brilhar sua Luz interna, só assim o amor prevalecerá e que todos se amem.
Este blog é um tesouro que nos conecta ao Caminho. Parabéns Mara.
Asterix

Real Time Web Analytics