“Não queiras ter pátria, não dividas a terra, não arranques pedaços ao mar. Nasce bem alto, que todas as coisas serão tuas...” (Cecília Meireles)

REFLEXÃO


A cada dia eu desejo abraçar a vida com mais força...

Abraçar os meus momentos de paz
e guardar a essência deles
para os severos tempos de guerra.

Abraçar as derrotas e me despedir delas
cedendo o espaço para algo novo e maior.
Sem nenhum medo de tentar
mais quantas vezes me forem necessárias.

Estar alerta para nunca deixar de abraçar
a chegada de um novo amigo,
aceitando com paz, a ausência dos que se foram
convencendo-me de que alguns,
simplesmente nunca foram amigos.

Eu sinto cada dia mais sede de aprendizado
e quase enlouqueço de alegria quando
mesmo cansada, percebo o quanto ainda me aguarda.

Recebo cada novo amanhecer como um presente de vida
e não me limito ao tamanho do obstáculo,
pois adoro subidas e sei cair sem derrubar.

Pois sou uma como completa estrangeira
neste tempo que vivo,
tendo como única bagagem
a constante necessidade do aprendizado.

Conservo fôlego para percorrer
quantas milhas me forem necessárias
trago nos pés, a sede do chão e amo a estabilidade das pedras,
tanto, que se castigada por feridas, torno-me mais forte.

Eu sempre cicatrizei rapidamente
pois tenho comigo, a certeza de minha fé
e a paz do caminhar motivado pelo amor...

E junto do amor, tenho também
todas as fraquezas, todas as coisas tolas,
todos os sonhos de todas as noites e dias
e todas as razões para nunca desistir.

Pretendo viver com todos os erros e acertos
que me forem concedidos
 e aceito em mim qualquer falha,
desde que, eu possa voltar atrás
sabendo-me merecedora dessa chance.

Mas nunca, nunca aceitaria me descobrir
ausente de mim mesma...

lumansanaris 27/06/2012
Imagem: Google 

Um comentário:

  1. Oiêe...Luzinha, bom dia!!! Tudo é encanto por aqui...poemas e blog..tudo lindo demais! Bjos prá vc com desejos de um final de semana cheinho de alegrias!

    ResponderExcluir

Obrigada pelo carinho para com as minhas digitais.

Real Time Web Analytics