"Cabe-nos a tarefa irrecusável, seriíssima, dia a dia renovada, de - com a máxima imediaticidade e adequação possíveis - fazer coincidir a palavra com a coisa sentida, contemplada, pensada, experimentada, imaginada ou produzida pela razão." Goethe

AH ESSE AMOR...


E o amor se apresenta tão de repente
e me vem simples, manso, conhecedor de si.
Fez-se sol em minha necessidade de vida,
coloriu o fim de tarde com tons rubis para me inspirar
e nomeou a lua como madrinha de meus sonhos.

Ah esse amor...
Põe-me a contemplar toda a beleza
e ainda me diz que ela está no brilho dos olhos meus,
ah amor, estes meus olhos são apenas espelhos
feitos da prata advinda dos olhos teus.

Ah esse amor...
É do querer tudo, com a pressa do acontecer
e a cada passo que dá
semeia pétalas pelo caminho,
perfuma as minhas vontades
e faz transbordar minhas vaidades.

É nada saber em posse de toda a verdade,
e o que vive pensando em morrer
para mais uma vez nascer
vencedor do tempo, dono da eternidade.


Lumansanaris
Imagem: Google


4 comentários:

Ana Bailune

Bom dia!!!! Que agradável surpresa! Bem vinda ao mundo dos blogs. Tenho certeza que você o achará bastante divertido e democrático... serei sua fiel seguidora, Lucy Mara!

artes e literatura

Ah, ficou lindo o teu espaço!!!! Esta música, como é bom ler teus versos ao som dela!!!! Amei demais!!! SEmpre que tiver postagem nova me avise. Beijos, Aninha

Claudio Poeta

Tá lindo seu blog, minha amiga! - Parabéns, viu? Abraçãozaço

Devocional Intimidade

Que lindezaaa!!!! ... Parabéns Luuu!!! ... teu blog está maravilhoso! ... =) // Lu Martins

Real Time Web Analytics